Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Conceição do Mato Dentro e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura Municipal de Conceição do Mato Dentro
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social YouTube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
SET
23
23 SET 2022
CULTURA
PERSONALIDADE DE CONCEIÇÃO: DONA ANÍSIA, A LAVADEIRA DO CÓRREGO DO GINÁSIO 
enviar para um amigo
receba notícias


CMD, SEXTA-FEIRA 23.09.2022 – “Quem diria que aquela menina inocente se transformaria em uma mulher batalhadora e cheia de conquistas” (autor desconhecido). Quem conhece a dona Anísia, sabe o que é uma mulher com conquistas! Atualmente, colocar as roupas na máquina, tirá-las e, muitas vezes, já secas é cômodo e algumas pessoas nem conhecem a forma antiga de lavar. Aos 68 anos de idade, dona Anísia preserva com amor a profissão que herdou da mãe e segue lavando roupas nas mãos com carinho e muita dedicação. Hoje, vamos contar parte de sua história inspirada na série Personalidade de Conceição.

Anísia Gomes do Carmo, nasceu no dia 20 de agosto de 1954, no município do Serro, onde residiu até os 11 anos de idade. “Sou filha dos saudosos: Maria Helena Gomes Pacheco e Paulo Vitor Pacheco. Tive uma infância muito dura e difícil, meus pais eram muito pobres e tiveram vários filhos! Meu pai trabalhava como lavrador e minha mãe como lavadeira”, recordou acrescentando que como o Sr. Paulo foi transferido para Conceição do Mato Dentro, trazendo toda a família para residir no município.

“Minha mãe trouxe para Conceição a profissão de lavadeira e logo fez freguesia. Aqui eu e os meus irmãos: Mara das Graças, José Magno, Rosaldo, Rosilene, Geraldo, Helena, Terezinha e Maria Dircilene, a ajudávamos, continuamos a lavar e passar roupa para pessoas da cidade. Lavávamos as roupas em córregos, locais de água corrente”, completou dona Anísia.

Estudos era algo difícil de se pensar para dona Anísia e seus irmãos. “Como era difícil, estudei até o primário, sempre priorizei as coisas da casa e, principalmente, ajudar minha mãe. Meus irmãos também pensavam da mesma forma. Foi uma época dolorosa, não tinha cama, não tinha roupa direito para vestir, todos nós e meus pais sofríamos muito. O tempo foi passando e quando dei por mim já estava adulta e seguindo a profissão de minha mãe: lavando roupas na ponte do Lava Pé, era o local mais perto, depois com o tempo foram poluindo lá e tive que procurar outros córregos”.

“Foi lavando roupas que conheci o meu esposo! Quando eu saía para lavar roupas sempre passava perto do trabalho dele, ficamos paquerando um tempo e depois começamos a namorar. O amor foi grande e rapidinho nos casamos, construindo uma família linda de 12 filhos: Geziane, Jefferson, Ângelo Romão, Arlen, Greisilane. Wesley, Sirlane. Lidiane, Efrem, Ellon. Crislaine e Elvis, que nos deram 12 netos”, se emocionou.

Dona Anísia conta que mesmo casada continuou trabalhando para ajudar seu esposo e contribuir com as despesas da casa. “Como sempre morei no bairro Bandeirinha ficava mais perto do Ginásio São Francisco, onde até hoje lavo roupa. Meu esposo é marceneiro, com a renda pequena, então precisava ajudar com as obrigações de casa, deixar o trabalho de lado nunca foi uma opção”, relatou de forma destemida.

Poder viabilizar o estudo dos filhos com seu trabalho é algo que deixa dona Anísia grata. “Lavando e passando roupa eu consegui sim contribuir com o estudo e criação deles. Hoje sou muito grata a tudo que passou e continuo com muito prazer à profissão que minha mãe me deixou. Tenho orgulho de ser lavadeira e passadeira se fosse para escolher ia querer ser o que sou, não trocaria por nada”.

Mergulhar as roupas, ensaboar e esfregar até ficarem limpas e perfumadas, além de ser um trabalho artesanal, é uma terapia para dona Anísia. “O dia que eu não vou lavar roupa me sinto mal. Acostumei a ir todos os dias e peço a Deus que continue me dando saúde para que possa continuar lavando roupas até quando Ele quiser”, comemorou dona Anísia que finaliza acrescentando: “hoje não preciso mais de lavar para a criação de meus filhos, mas já acostumei e não consigo mais parar. Sou muito feliz sendo uma lavadeira de Conceição! Foi o exemplo que tive na vida e me orgulho muito dele”.

Essa é uma singela homenagem da Prefeitura de Conceição do Mato Dentro à dona Anísia, essa senhora simples, mas que tem muito a contribuir com a sua nobre história de vida.

PREFEITURA DE CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO
JUNTOS POR UM NOVO TEMPO
Fonte: SECRETARIA DE CULTURA
Autor: PREFEITURA DE CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO
Local: CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO
Seta
Versão do Sistema: 3.2.8 - 16/11/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia